Brasil
Publicada em 19/11/19 às 10:57h
Zema defende PEC Paralela e diz que Minas vai levar uma década para se recuperar de crise

Boa Nova FM


 (Foto: Pedro Gontijo / Imprensa MG)

O governador Romeu Zema chamou atenção para os desafios ao longo da sua gestão nessa segunda-feira (18), durante o Conexão Empresarial. Na ocasião, ele defendeu a aprovação da PEC Paralela, disse que se a questão da previdência fosse resolvida as contas do estado estariam equilibradas e defendeu o fim da promoção automática por tempo de serviço no funcionalismo.

“Se nós eliminássemos a questão previdenciária do estado, eu poderia dizer que nós estaríamos com as contas equilibradas. Fica claro que essa reforma é fundamental. Eu continuo otimista que a PEC Paralela passará em Brasília, seria algo quase que inviável todos os 27 estados terem de votar e aprovar essa mudança nas respectivas unidades e além dos estados 2108 municípios que tem regime próprio de previdência ”, declarou, enfatizando que, além da questão previdência, há muito que se fazer em Minas. 

As carreiras no setor público também foram mencionadas por Zema. “Quem entra no setor público já entra com o salário muito próximo do teto e acaba gerando uma distorção gigantesca. A pessoa em pouco tempo consegue atingir o teto e, a partir daí, ele acaba se sentindo estagnado. Promoções automáticas por tempo de serviço é outra questão que precisa ser revista. Precisamos sim reconhecer e promover aqueles que têm mais competência”.

Codemig

Quanto às negociações envolvendo a Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig), o governo afirma que não resolvem o problema financeiro do estado e defendeu ainda a adesão ao acordo de recuperação fiscal do Governo Federal.

“Aquilo que depende de gestão efetivamente, sabemos que pagar uma dívida monstruosa leva tempo, o problema de Minas vai ser resolvido, mas vai existir mais austeridade por mais 6 anos, 8 anos, 10 anos, mas é lógico que gradativamente nossa situação melhorará”. 

Governo Bolsonaro

Para Romeu Zema, o governo de Jair Bolsonaro está no rumo certo. “Eu pessoalmente estou muito otimista com as mudanças macroeconômicas do Governo Federal. São mudanças que fazem todo o sentido. Somente agora, 2019, nós estamos conseguindo ter a economia reequilibrada, depois de todas as intervenções desastrosas de 2015, 2016”.

Apesar dos destaques, Zema lembrou os desafios de Bolsonaro: “o próprio equilíbrio do Governo Federal é frágil também, dificuldade em lidar com o Congresso, contas públicas longe de serem confortáveis, mas está no rumo certo”.

Zema ainda disse que a Cemig é entrave para o desenvolvimento do estado. “Tive em Patos de Minas e produtores falando que poderiam produzir mais, mas estão limitados porque a eletricidade não chega lá, lembrando que a Cemig foi sucateada nos últimos anos. Ela pagou muito mais dividendos do que deveria”.

O Conexão Empresarial é um espaço de debate entre empresários, autoridades e políticos.


Por Rádio Itatiaia

 




ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:



Seleção músical Playlist
    
    








Copyright (c) 2021 - Boa Nova FM - Todos os direitos reservados